Open

          

Clique, Acesse e Curta!

 

Aproveite e envie-nos uma mensagem!

Meditações do Papa

Misericórdia, festa e memória


MEDITAÇÕES MATUTINAS NA SANTA MISSA CELEBRADA

NA CAPELA DA DOMUS SANCTAE MARTHAE

 Publicado no L'Osservatore Romano, ed. em português, n. 27 de 07 de Julho de 2013

«Deixemo-nos proteger pela misericórdia de Jesus; façamos festa» com ele; e mantenhamos viva a «memória», dado que na vida encontrámos «a salvação»: foi tríplice o convite que sobressaiu da reflexão do Papa Francisco durante a missa de sexta-feira, 5 de Julho, na capela da Domus Sanctae Marthae.

Entre os concelebrantes estava, entre outros, o cardeal Jorge Liberato Urosa Savino, arcebispo de Caracas, no dia da festa nacional na Venezuela. A seguir, o Pontífice comentou na homilia o trecho do Evangelho de Mateus (9, 9-13), que narra a conversão do mesmo autor, cobrador de impostos, que se tornou um dos doze. A mensagem de Jesus — explicou — foi retomada «pela tradição do povo de Israel. Uma mensagem profética, mas que o povo teve sempre dificuldade de compreender: quero misericórdia, não sacrifícios». Com efeito, o nosso é o Deus da misericórdia. Isso é evidente precisamente na vicissitude de Mateus, que «não é uma parábola»: é uma realidade «concreta; aconteceu».

O tema da liberdade dos filhos de Deus esteve no centro da homilia da missa celebrada na manhã de quinta-feira 4 de Julho. Ela é o fruto da reconciliação com o Pai actuada por Jesus, o qual assumiu sobre si os pecados de todos os homens e redimiu o mundo com a sua morte na cruz. Ninguém, frisou o Pontífice, nos pode privar desta identidade. Se existisse um «bilhete de identidade», disse o Papa, para os cristãos, certamente a liberdade estaria entre as suas principais características.

Reconciliar o mundo em Cristo em nome do Pai: «esta é a missão de Jesus. O resto, as curas, o ensinamento, as reprovações são só sinais daquele milagre mais profundo que é a recriação do mundo. Uma linda oração da Igreja diz: “Ó Senhor vós que criastes maravilhosamente o mundo, mais maravilhosamente o redimistes, recriastes”». Portanto, a reconciliação é recriação do mundo e a missão mais profunda de Jesus é a redenção de todos nós, pecadores. E «Jesus — acrescentou o Papa — faz isto não com palavras, nem com gestos ou caminhando nas ruas, não! Fá-lo com a sua carne. É precisamente Deus que se torna um de nós, homem, para nos curar a partir de dentro». Mas, perguntou-se o Pontífice, «podemos dizer que Jesus se fez pecador? Não é exactamente assim, porque ele não podia pecar. São Paulo diz a palavra justa: não se fez pecador, fez-se pecado (cf. 2 Cor 5, 21). Assumiu sobre si todo o pecado. E isto é bom, esta é a nova criação», é «Jesus que desce da glória e se humilha até à morte e morte de cruz. Esta é a sua glória e esta é a nossa salvação. E a cruz, no final, faz-se pecado (cf. ibid.)».

Pôr as mãos na carne de Jesus, pôr o dedo nas chagas de Jesus ressuscitado foi o tema central da homilia pronunciada durante a missa celebrada na manhã de quarta-feira, 3 de Julho. A festa de são Tomé apóstolo ofereceu ao Papa Francisco a ocasião para falar de novo sobre este tema que lhe é particularmente querido.

É preciso que saiamos de nós mesmos — frisou o Papa Francisco — e prossigamos nos caminhos do homem para descobrir que as chagas de Jesus são visíveis ainda hoje no corpo de todos aqueles irmãos que têm fome e sede, que estão nus, humilhados e escravos, que se encontram em prisões e hospitais. E precisamente ao tocar estas chagas, acariciando-as, é possível «adorar o Deus vivo no meio de nós».

O Santo Padre iniciou a homilia da missa de terça-feira, 2 de Julho, evidenciando precisamente a singularidade da liturgia do dia (Gn 19, 15-29; Sl 25; Mt 8, 23-27) que faz pensar em certas situações «conflituais», difíceis de enfrentar. Reflectir sobre elas, frisou, «far-nos-á bem». A tentação, a curiosidade, o temor e, por fim, a graça. São quatro situações que se podem verificar quando nos encontramos diante de uma dificuldade.

A primeira atitude pode ser indicada na lentidão com a qual Lot responde ao convite do anjo que lhe diz para se apressar a deixar a cidade, antes que seja destruída. A segunda atitude é tirada da narração da fuga de Lot. «O anjo — recordou o Papa — disse-lhe que não olhasse para trás: “Foge e não olhes para trás, vai em frente”. Também aqui está um conselho para superar a nostalgia do pecado». Contudo, às vezes não é suficiente superar a nostalgia «porque — advertiu o Papa Francisco — existe a tentação inclusive da curiosidade. Foi o que aconteceu com a esposa de Lot». Portanto, diante do pecado é preciso fugir sem nostalgia e recordar que «a curiosidade não serve, faz mal». Fugir e não olhar para trás, porque «todos somos frágeis e devemos defender-nos».

A terceira atitude sobre a qual o Papa Francisco falou é o temor. A referência é o episódio, narrado no evangelho de Mateus (8, 23-27), da barca na qual se encontram os apóstolos e que de repente é investida pela tempestade. «A barca estava coberta pelas ondas — recordou o Pontífice — “Salva-nos, Senhor! Estamos perdidos”, dizem. O temor é uma tentação do demónio. Ter medo de ir frente no caminho do Senhor».

A quarta atitude refere-se à graça do Espírito Santo, que se manifesta «quando Jesus faz voltar a bonança sobre o mar. E todos permanecem cheios de admiração». Portanto, diante do pecado, da nostalgia, do medo é necessário «olhar para o Senhor — evidenciou o Pontífice — contemplar o Senhor», conservando aquela «maravilha tão agradável de um novo encontro com o Senhor. “Senhor, sinto esta tentação, quero permanecer nesta situação de pecado. Senhor, tenho a curiosidade de saber como estão as coisas. Senhor, tenho medo...”, mas depois os discípulos olharam para o Senhor: “Salva-nos Senhor, estamos perdidos”. E veio a maravilha do novo encontro com Jesus. Não sejamos ingénuos nem tíbios: sejamos valorosos, corajosos. Sim, somos débeis mas devemos ser corajosos na nossa fragilidade».

Na missa celebrada a 1 de Julho o Pontífice exortou a reflectir sobre a coragem de negociar com o Senhor. Se se quiser obter algo de Deus é necessário ter a coragem de «negociar» com Ele através de uma oração insistente e convicta, feita de poucas palavras, melhor se forem as do Salmo 102. O Papa Francisco voltou a falar sobre a coragem que deve amparar a oração dirigida ao Pai, com «toda a familiaridade possível». E citou como exemplo a oração de Abraão, o seu modo de falar com Deus como se estivesse a negociar, exactamente, com outro homem. E concluiu a homilia exortando a que «a partir de hoje todos nós por 5 minutos durante o dia recitemos lentamente o Salmo 102, o mesmo que recitámos entre as duas leituras. «Bendiz, ó minha alma, o Senhor, e toda a minha vida interior, o seu santo Nome; bendiz, ó minha alma, o Senhor, e não esqueças todos os seus benefícios. É Ele quem perdoa as tuas culpas, e sara todas as tuas enfermidades; é Ele quem resgata a tua vida do túmulo, e te coroa de graças e bondade». Rezemo-lo inteiramente. E assim aprenderemos o que devemos dizer ao Senhor, quando pedimos uma graça».

Visite nosso Ambiente Virtual de Aprendizagem

Cursos Livres Online de Formação & Capacitação em diversas áreas do conhecimento Religioso:

Teologia - Filosofia - Cristologia - Mariologia - Liturgia. Formação e Capacitação de Ministros Extraordinários, e muito mais...

Informamos a todos que nos visitam que, em breve, estaremos disponibilizando diversos Cursos Livres Online (EaD) de Formação e Capacitação em diversos níveis do Conhecimento: Religião, História, Filosofia, Teologia etc. Em Ambiente Virtual de Aprendizagem onde se poderá navegar por vários cursos com aulas, carinhosamente, elaboradas e preparadas por uma equipe de Professores, Teólogos, Historiadores e Mestres nas áreas de todos os campos do conhecimento que aqui se propõe ensinar.

Portanto, aguarde, pois, em breve as matrículas estarão abertas. Não perca esta oportunidade de aprimorar seus conhecimentos no campo da religião. Curso para Ministros Extraordinários: Palavra e Eucaristia, Acólitos, (Coroinhas), Formação de Catequistas, Formação Litúrgica e muito mais.Com direito a Certificado e tudo mais. Aguardem! e, para mais informações , por favor, entre em contato: cursosfeevida@gmail.com  Clique aqui e saiba mais, ou, se preferir obter mais informações, por favorClique aqui.

 

top